Algo comum nos maiores Marketplaces do Brasil

Os maiores Marketplaces do Brasil tem algo em comum

Os maiores marketplaces do Brasil tem algo em comum e acredite: favorece muito as negociações. A realidade é que dá para empreender de várias formas e com muitas personas, atendendo a muitas necessidades.

Vale lembrar que alguns Marketplaces são da B2W (Americanas.com, Submarino e Shoptime). Sendo assim, é ideal para vendedores que atendam muitos públicos e possuam produtos para serem vendidos desse formato.

Para pessoas que desejem começar a empreender, Mercado Livre, Amazon, Shopee e Netshoes são as mais indicadas. Dessa forma, veja abaixo o que os maiores marketplaces do Brasil têm em comum e as informações sobre eles.

Os maiores marketplaces do brasil

Quais são os maiores Marketplaces do Brasil?

É fundamental saber, antes de mais nada, quais são os maiores Marketplaces do Brasil e as razões para estarem assim. A lista contempla os citados acima e uma surpresa, embora você já conheça essa empresa e a seguir confira melhor:

Mercado Livre

Trata-se do maior market place da América Latina e que é muito indicada para aqueles que estão começando. O site não cobra por anúncio, mas a cada venda (se for abaixo de R$ 99,00) é preciso pagar R$ 5,00.

Vale destacar que a comissão para cada venda varia de acordo com o tipo de anúncio e o site inclui um banco incluso, o Mercado Pago. Dá para vender de tudo na plataforma e você pode começar como pessoa física, por exemplo.

B2W (Americanas.com, Submarino e Shoptime)

Por contemplar três e-commerces, a realidade é que está entre os maiores marketplaces do Brasil. Do mesmo modo, é uma bela opção para os empreendedores que tenham clientes com perfis diferentes para trabalhar.

A cada conversão realizada, é preciso pagar uma taxa e está em 16%, um valor bastante acessível para iniciantes. Juntamente com essa informação, saiba que o valor das vendas caí na sua bancária e acontece a cada 15 dias.

Amazon

Uma das maiores empresas do planeta e que tem dois tipos de planos para assinatura mensal: Profissional (R$ 19,00) e Individual (R$ 0,00). Vale lembrar que a porcentagem de venda depende bastante da categoria do produto vendido.

Se a conta for Individual, o valor cobrado por cada venda é de R$ 2,00 e fica limitado em apenas 10 itens por mês. Todavia, para o perfil Profissional é preciso vender mais de 10 itens mensais e o custo é de R$ 19,00 mês + comissão.

Netshoes

É possível vender pela MagaLu, já que a empresa foi adquirida pelo grupo Magazine Luiza recentemente. A taxa cobrada não é única e muda de acordo com o produto escolhido, porém o teto fica limitado em 20%

Uma das maiores marketplaces do Brasil oferece a chance de vender artigos para vestuário e também tênis. É provável que você já tenha comprado nesse site e percebeu que a entrega, na maioria das vezes, não atrasa.

Magazine Luiza

O foco da empresa não é mais apenas nas lojas físicas e o aplicativo Magalu é um exemplo claro dessa mudança. O funcionamento é parecido com os anteriores e é uma excelente forma de começar a fazer as vendas.

O cadastro é simplificado e a aprovação para venda acontece rapidamente, mas a taxa varia de acordo com o segmento escolhido. Quando a venda é parcelada, você recebe o valor “picado” e por isso é importante se planejar.

Shopee

O Shopee está nessa lista e não é nem tanto pelo seu tamanho, porém o potencial de crescimento é grande. A empresa é líder no sul da Ásia e cobra 5% de comissão, além de isentar o frete e basta usar o cupom de frente grátis.

Muitos empreendedores estão migrando do Mercado Livre para essa plataforma e gostam das condições oferecidas. No entanto, por ser nova no Brasil, ainda há alguns “bugs” no sistema e é importante analisar esse marketplace com cuidado.

Afinal, o que os maiores marketplaces do Brasil tem em comum?

É necessário antes que, à primeira vista, dá a impressão de todos os e-commerces terem o mesmo funcionamento. Ao mesmo tempo, saiba que essa é uma ilusão e por isso que a dica é analisar as informações sobre cada opção.

Descubra os tipos de produtos aceitos e a taxa de comissão para cada um deles, incluindo o valor para cada venda. Uma boa opção é criar uma planilha no Excel e comparar os funcionamentos, uma vez que ajuda a compor o seu preço final.

As similaridades são grandes e podem resumidas em três pilares: taxas atraentes, estrutura e serviço já reconhecido. Esses atributos auxiliam bastante a vida do empreendedor e são perfeitos para aqueles que querem começar bem.

Cada atributo é explicado abaixo e faz com que você comece a sua zaga nos e-commerces com maior chance de sucesso. Em seguida, é apenas aproveitar cada um dos benefícios e lembre-se: a hora de começar é agora.

1- Taxas atraentes para começar: A estratégia de atração dos maiores marketplaces do Brasil

Em primeiro lugar, os sites oferecem boas taxas para atrair o público e funciona como bela estratégia de atração. Portanto, os valores variam e é primordial conferir nas plataformas, uma vez que são sempre atualizados.

O ideal é dividir e fica assim: comissão para o anúncio, valor por venda de cada item e plano de assinatura. Vale destacar que no último detalhe nem sempre é cobrado e, mais uma vez, varia de acordo com a plataforma utilizada.

Por exemplo: se você vende um produto no Mercado Livre por R$ 90,00 e tem uma comissão de anúncio de 19%, além de R$ 5,00 para o item vendido, a conta ficaria assim: 90-19%-5 e totalizaria 67,9.

Lembre-se: considere o valor de compra do produto e os custos inerentes a embalagem que o produto terá. Em outras palavras, é importante ter muito cuidado com a precificação e o principal é ter uma planilha para te ajudar nisso.

A principal estratégia dos maiores marketplaces do Brasil é ter um trabalho de atração eficiente. Entretanto, é apenas uma parte e há mais coisas, como você confere nos dois próximos tópicos e descobre o que lhe espera dentro delas.

2- Estrutura toda pronta para anunciar: A tática de automatizar a vida nos maiores marketplaces do Brasil

Primeiramente, pense que você deseja montar um e-commerce e você sabe que irá precisar seguir alguns passos para conseguir. Ainda mais atualmente, a tecnologia é uma aliada e a seguir confira como você faz fora dos marketplaces:

  • Um domínio precisa ser registrado e você paga um valor mensal, que não costuma ser dos mais elevados;
  • Logo após, é importante escolher uma plataforma para construir o seu e-commerce e escolher se paga alguém ou faz sozinho;
  • Vários plugins para pagamento, layout de site e demais recursos precisam ser inseridos ou até comprados;
  • Os produtos precisam ser cadastrados e você deve trabalhar o marketing digital para conseguir ranquear o site.

Os marketplaces mudam essa ordem e você consegue ter todos os recursos citados acima automaticamente, exceto o cadastro de produtos. A vida é automatizada e você já está em acesso com muitos clientes, concorda comigo!?

Tem um detalhe dos maiores marketplaces do Brasil: por serem conhecidos e confiáveis, você ultrapassa essa barreira. Por outro lado, os recursos são baratos e, em alguns casos, são cobrados apenas quando você faz a venda.

3- Serviço já reconhecido de mercado: O diferencial dos maiores marketplaces do Brasil

Responda com sinceridade: você compraria um produto de um site novo e que você não conhecesse? Então, a maioria das pessoas responderiam que não, e detalhe: pode prejudicar bastante a busca pelos resultados almejados no início.

Certamente que todos os citados aqui, incluindo o Shopee, são conhecidos e já passaram pela aprovação da maioria. Igualmente, é uma forma eficiente de iniciar o negócio e evitar ter todo um trabalho de convencer o seu público.

Por mais que as pessoas comprem os produtos de um vendedor, a verdade é que elas não pensam assim. Na etiqueta e na fatura da compra, o que está escrito é o nome do marketpalce e é passa essa sensação para o comprador.

Aproveitar esses benefícios é importante e traz um belo adianto para o dia a dia, já que auxilia no início. Com o tempo e tendo um crescimento adequado, é possível que você utilize vários marketplaces e consiga ser “onipresente”.

Conclusão: Ideal para iniciantes, prático para quem já tem experiência e útil para todos os empreendedores digitais

O mercado digital é inclusivo, mas não deixe de ser exclusivo e apenas fortes é que conseguem sobreviver. Como tudo na vida, há pessoas que vendem há anos e já tem experiência, porém a proposta do marketplace é trazer igualdade.

Alguém pode se cadastrar hoje, criar anúncios e conseguir fazer uma venda em poucas horas. Em resumo, o empreendedor tem condição de superar os “veteranos” e isso seria muito complicado de ser feito fora do marketpace.

Os recursos são oferecidos e é acessível aos vendedores, além de alguns não exigirem nem a formalização do negócio. Afinal, existem pessoas que utilizam apenas como renda extra e não querem, ou não podem, ter esse tipo de gasto.

Para os compradores, a realidade é que os marketplaces se tornaram grandes aliados e facilitaram a vida. O funcionamento é parecido com o de um shopping e oferece segurança para as compras realizadas.

Por fim, o texto cumpriu com o objetivo e mostrou o que os maiores marketplaces do Brasil têm em comum. O recado que fica é sempre analisar as possibilidades, anotar as informações e não ter medo de empreender.

Leia também: